O grupo Kino-Olho foi criado em 2005 pelo cineasta rioclarense João Paulo Miranda, formado em cinema pela faculdade Estácio de Sá, com o objetivo de desenvolver um trabalho independente. Inicialmente voltado às pessoas leigas, o grupo criou curtas metragens como "filmes-ensaios", baseados em temas propostos em seus encontros. Em 2009, com o filme “A girl and a gun”, ganha notoriedade com o 1º lugar em competição internacional promovida pela CNN. Apoiado pela Prefeitura de Rio Claro, e contando com professores voluntários, o Kino-Olho ganhou experiência em várias áreas da produção cinematográfica e seus membros, dentre eles muitos amantes do cinema, vem alcançando profissionalismo ao longo desses 14 anos. Nas oficinas promovidas pelo grupo, novos alunos de todas as idades e classes sociais são incentivados em suas criações cinematográficas. Os curtas "Command Action" (2015), "A Moça que dançou com o Diabo" (2016) e “Meninas Formicidas” (2017), foram produções premiadas nos maiores festivais internacionais de cinema, como o de CANNES (França) e o Festival de Hamburgo (Alemanha), dentre outros. O FIIK – Festival Internacional de Cinema Independente Kino-Olho, criado pelo grupo, já teve 8 edições, tendo sido apoiado 3 três vezes pelo ProAC, sendo pioneiro no interior. O grupo desenvolve trabalhos sociais como oficinas profissionalizantes e escolares, mostras em espaços públicos, seminários, e filmes em áreas vulneráveis da cidade, conquistando reconhecimento nacional e internacional e mostrando que não há barreiras para o Cinema Caipira.

Encontros de prática de Cinema

O encontro de prática de cinema ocorre gratuítamente para todos os públicos, no centro cultural de Rio Claro. tem a missão de levar o conceitos teóricos e práticos de cinema ao cidadão comum que de outra forma não teria contato com essas m´dias. tamb[em incentivar a todos os seus participantes a criação de suas proprias peças de curtas metragens

saiba mais...